amoragape02

Amor ágape

Não é ativismo. Não é assistencialismo. É o que Jesus nos ensinou

Gosto de ler. Bastante. E uma das coisas que mais me chama a atenção ao entrar numa livraria é o fato de ver na bancada dos livros mais Box amoragapevendidos diversos títulos de auto-ajuda e de espiritualidade, contendo um grande número de diversas religiões, doutrinas e ideologias. Isso apenas ressalta, para mim, com exatidão a necessidade desta sociedade em colapso. Mais do que nunca a igreja precisa cumprir a missão de ir por todo o mundo e levar o Evangelho a toda criatura (Mt. 28.19-20). Como corpo de Cristo e como uma comunidade terapêutica, a igreja pode trazer restauração e indicar o caminho para a vida eterna que é Jesus.

Um momento estratégico seguiu a ressurreição de Cristo, e Ele aproveitou esse momento para deixar uma mensagem muito clara, como está registrado em João 21.15-17. Na primeira conversa depois da crucificação e das três negativas de Pedro, Jesus restaura o apóstolo, toca no fundo do seu ser para curá-lo e nos ensina que:

• A melhor estratégia é o amor

“Pedro, tu me amas”, por três vezes pergunta Jesus, nos indicando que a melhor estratégia, a grande revolução para mudar o mundo, só pode ser executada através do amor. Mas é um tipo de amor específico, Ágape, que se doa, se entrega, não espera nada em troca. Amor que o mundo não conhece, pois não vem das músicas ou poesias, mas da graça abundante e maravilhosa do Pai. Não existe possibilidade de mudança expressiva e real nesta sociedade se não for pelo amor.

Naquele momento, Jesus poderia ter falado um monte de coisas como ensinos teológicos, estratégias de multiplicação, dicas de trabalho em equipe, como ter uma liderança eficaz, como obter êxito como instituição, mas, limitou-se a destacar o mais importante. E na sua primeira carta aos coríntios, no capítulo 13, o apóstolo Paulo ressalta a importância do amor para a igreja ao mencionar que ainda que os cristãos possam falar a língua dos anjos e dos homens, tenham todo o conhecimento e sabedoria, profetizem, tenham fé para mover montanhas, deem todos os bens aos pobres e entreguem suas vidas para morrerem como mártires, se não for por amor, será só barulho de sino ou pratos que retinem. De nada valeria.

• O amor nos conduzirá a cumprir a missão

Nas perguntas de Jesus a Pedro, o Mestre indicou o caminho, a forma de expressar esse amor Ágape: “Cuide das minhas ovelhas.” Amor é serviço! Quando cuidamos das ovelhas do Pai, demonstramos a Ele o nosso amor.

Em Mateus 25.31-41 Jesus conta uma parábola onde os justos perguntam:

“Quando te demos de comer, beber, vestir, visitamos, ou acolhemos?” E o Rei responde: “Quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.”

Temos que tomar um grande cuidado, pois cumprir a missão é diferente de “ativismo gospel”. As redes sociais, a imprensa e muitas outras mídias nos levam a conhecer as necessidades das pessoas em todo o mundo num compartilhar qualquer, gerando um sentimento de solidariedade raso. É fazer por fazer ou para mostrar o quanto a minha empresa, família ou instituição está envolvida com a chamada “responsabilidade social”.

É comum ver pessoas chegando às nossas igrejas locais dizendo: eu preciso fazer alguma coisa. Mas Deus não quer assistencialismo, Ele quer o nosso compromisso com os valores e princípios do Seu reino, onde Seus cooperadores assumem a responsabilidade de se doar, se entregar, morrer pelo próximo assim como Ele o fez. Ou seja, homens e mulheres que expressam esse amor ágape.

Cumprir a missão está ligado intimamente ao fato de sermos cristãos regenerados pelo poder da Palavra. Cumprir a missão traz alegria, realização e o sentimento de que não estamos fazendo nada além daquilo que é inerente ao nosso chamado e à nossa nova natureza.

O amor é a chave para o cumprimento da missão. Se queremos terminar nossa tarefa com êxito, devemos estar com os nossos corações ardendo em compaixão pelo perdido. Seja ele quem for. Pobre, rico, estrangeiro. Aquele que nos ama ou aquele que nos odeia. Os que concordam e os que discordam. Se amarmos como Ele nos amou, vamos cumprir a missão sem peso, sem cobranças e sem amarguras! Quem ama a Deus certamente amará o seu próximo e cuidará das ovelhas do Pai.

 

ValterOliveira