multipliquese02

Multiplique-se

Você sabe qual é o sonho de Deus?

Já se pegou pensando em qual será o sonho de Deus? Como podemos conhecê-lo? Para entender o coração do Senhor, precisamos viajarBox multipliquese02 pelas páginas da Bíblia. E nada melhor do que ir lá, no começo de tudo, onde as primeiras palavras são: “No princípio Deus.” Ele fez algo. Mas, por quê? Estava entediado? Estavam lá Deus Pai, Filho e Espírito Santo num tédio e decidiram fazer algo? Não! A comunidade perfeita da trindade vivia e experimentava sua unidade de uma forma tão linda que não podia se conter. Não dava para não gerar algo. E ali Deus começa a Sua criação.

A criação é sustentada pela multiplicação. Enquanto você está aí lendo, o seu corpo está trabalhando para a multiplicação. E quando nossos corpos param de multiplicar, vamos ficando doentes, vamos morrendo, pois aquilo que não se multiplica, morre. Toda a criação é baseada na multiplicação, o nosso Deus é um Deus de multiplicação.

No verso 27 do livro de Gênesis, Deus cria a Sua obra-prima. E o faz à Sua imagem e semelhança. Ou seja, Ele espelhou em nós a comunidade. Tanto que criou o homem sozinho, mas vendo que isso não era bom, criou alguém que fosse compatível para que houvesse comunhão, como a que a trindade experimenta.

E tudo isso foi feito com um objetivo muito claro: “Multipliquem-se”, disse Deus ao homem no verso 28. Deus poderia ter criado a Terra com um monte de bonequinhos de barro e soprado vida em milhares? Poderia! Mas Ele escolheu dar à raça humana o privilégio de se multiplicar, porque estava formando um povo para ter comunhão com Ele. O sonho de Deus é habitar no meio desse povo, numa terra cheia de gente em comunidade com Ele e uns com os outros.

Mas o homem escolheu caminhar por outra estrada. A Bíblia fala que todos pecamos e ficamos desconectados da glória de Deus. Ficamos desconectados daquilo que Deus é. Mas Ele não desistiu. Começou tudo de novo. Em Gênesis 9.1, Deus fala com Noé: “Multiplique-se.”

Mas o homem novamente escolhe outro caminho. E Deus, mais uma vez, não desiste. E alguns capítulos à frente, está lá mais um homem que Deus chama. Escolhe Abraão para, a partir dele, gerar esse povo que iria ter comunhão com Ele e uns com os outros.

Imagino que, naquela noite, Deus escondeu a lua, soprou as nuvens e, quando Abraão sai da sua tenda, disse:“Dá uma olhada nas estrelas. Conta, se é que você consegue contar. Assim será a tua descendência. Assim serão os teus filhos. Você será pai de multidões.”

E se avançarmos para o último livro da Bíblia, em Apocalipse 7.9, Deus está mostrando um relance do fim dos tempos.

“Eis que eu vi uma grande multidão.”

Qual a característica dessa multidão? Era incontável. Aquilo que Deus falou com Abraão lá atrás, Ele mostra para João. Esse povo que Deus sonhou desde o início da criação vai ser formado. Não há dúvida disso. Deus não mostrou para João um desejo ou um sonho, mostrou uma fotografia do futuro.

Então, surge a pergunta: Quando chegarmos diante de Deus, nossas mãos estarão cheias de frutos? Jesus fala:

“Eu glorifiquei o Pai porque cumpri o que Ele me mandou fazer.”

Em João 6.38, Ele disse:

“Desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me enviou.”

Antes mesmo de morrer, Jesus cumpriu a obra que lhe foi designada. Qual era? Fazer discípulos. Multiplicar-se.

E essa é a mesma tarefa que Ele nos deu em Mateus 28.19-20, na Grande Comissão:

“Façam discípulos, multipliquem-se.”

E para isso nós temos que anunciar o Evangelho e, antes de mais nada, amar, amar e amar. Porque falamos demais e amamos de menos. Mas quando amamos, as pessoas ouvem aquilo que temos a dizer.

Não é só levar as pessoas ao batismo, mas é desenvolver o caráter de Cristo nelas. Um pai se multiplica no seu filho quando este se casa e passa a assumir uma família. É assim que devemos trabalhar com os nossos filhos espirituais. Devemos levá-los pela mão até terem autonomia para mostrar o caráter de Cristo e fazer discípulos. Multiplicar-se. Por quê? Porque esse é o sonho de Deus!

Nós fomos criados à imagem e semelhança do Senhor e Ele nos deu uma ordem: “Multipliquem-se.” Porque o que Ele quer é um povo que O obedeça e que gere uma multidão que ninguém pode contar. É isso que Deus está fazendo em toda a história. Construindo essa multidão que terá comunhão com Ele e uns com os outros. Uma comunhão perfeita e multiplicadora, como a do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

 

RobertoBottrel