expresseNOV18

Agradecer nos faz mais felizes por mais tempo

Em 1620, os colonos que fundaram a cidade de Plymouth, em Massachusetts, enfrentaram um inverno rigoroso e um período de péssimas colheitas. No ano seguinte, com uma temperatura mais amena, o cenário foi bem diferente: tiveram uma boa colheita de milho.

E diante disso, eles tomaram a decisão de agradecer a Deus. Eles reconheceram que nada daquilo veio deles e nem era obra do acaso, era o cuidado do Senhor para com eles. Então, a maneira de fazer isso foi convidar os índios que moravam por ali e preparar um jantar ao ar livre, com perus, patos, peixes e, claro, milho.

Esse grande banquete começou a ser realizado todos os anos, sempre em ação de graças por tudo o que o Senhor havia feito. Ainda hoje, nos Estados Unidos, em toda quarta quinta-feira de novembro, as pessoas se reúnem para o feriado do dia de Ação de Graças, ou, como é chamado lá, Thanksgiving.

A gratidão não está só nas nossas palavras, ela vem do coração. Muitos acreditam que tenha a ver apenas com a nossa reação a alguma situação ou à nossa própria vida. Mas a verdade é que tem a ver com o modo como enxergamos as coisas. A capacidade de ser grato em meio às adversidades muda tudo em nós.

Em 2007, o psicólogo e professor Robert Emmons começou a se aprofundar mais no estudo sobre os efeitos da gratidão. O que ele descobriu ao longo dos anos é que expressar ação de graças melhora o bem-estar mental, físico e dos relacionamentos. Impacta a experiência da felicidade e a prolonga. Ou seja, ser gratos nos faz mais felizes, por mais tempo.agradecerNOV18

Além disso, aumenta nosso sentimento de pertencimento em momentos de crise, nossa autoestima e a nossa energia; fortalece o nosso coração e o sistema imunológico, e diminui a pressão sanguínea; aumenta nossa capacidade emocional e nossa inteligência acadêmica; expande nossa capacidade de perdoar; diminui o estresse, a ansiedade, a depressão e as dores de cabeça; melhora o nosso cuidado com nós mesmos; e eleva a nossa espiritualidade, a nossa habilidade de conhecer a Deus.

Apesar de Emmons ter feito todas essas descobertas há apenas 10 anos, a verdade sobre um coração grato já estava expressa na Palavra de Deus. Ele nos criou para sermos agradecidos, para reconhecermos aquilo que foi feito em nosso favor.

O livro de Salmos traz diversas canções e poesias de agradecimento ao Senhor pelo Seu livramento, pelo Seu amor e pelo Seu cuidado. Jó, mesmo vivendo a maior tragédia que um homem poderia viver – perdeu suas posses, seu dinheiro, sua família e sua saúde – reconheceu que tinha Alguém a quem recorrer: “O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor” (1.21).

O apóstolo Paulo, na maioria de suas cartas pede que os cristãos sejam gratos, tenham o coração cheio de ações de graças. Em diversos momentos, lemos: “Sejam agradecidos”. E este mesmo Paulo foi aquele que disse que aprendeu a viver contente em qualquer situação (Fp. 4.11). Ele reconhecia que, não importa o que vivesse, era alvo da graça e da misericórdia de Deus, e isso lhe era suficiente.

Em sua carta aos Filipenses, fala da gratidão, inclusive, como um antídoto para a ansiedade: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus” (4.6-7).

Ações de graças nos mudam de dentro para fora. Quer ser livre da ansiedade, do estresse, da depressão? Quer experimentar alegria que permanece? Agradeça! Aproveite o final de mais um ano e faça uma lista de tudo o que o Senhor fez por você em 2018, mesmo nos momentos difíceis. Exercite a gratidão e experimente de todos os seus benefícios. E, por que não, aproveitar para juntar a família em um grande banquete para compartilhar nossas ações de graças?!