comoamarJUL18

Como amar seus filhos incondicionalmente?

Uma das coisas mais importantes que podemos fazer por nossos filhos é ensiná-los que Deus os ama incondicionalmente.

É extremamente importante que ensinemos às crianças que elas são amadas, não porque fizeram alguma coisa para merecer esse amor ou porque são boas o suficiente, mas sim porque Deus as colocou em uma família para serem amadas.

Isso pode ser difícil para muitos de nós, porque, pessoalmente, tivemos muita dificuldade em receber o amor incondicional de Deus. O Senhor quer que passemos tempo com Ele deixando que Ele nos ame e, como resposta, demonstrando esse amor incondicional aos nossos filhos.

Como, então, podemos mostrar o amor incondicional de Deus à nossa família?

1. Perdoe seus filhos como Deus perdoa você

Efésios 4.32 diz: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo”.

Eu amo o fato de que Deus me perdoa, mas não estou sempre disposto a dar o mesmo tipo de perdão para as outras pessoas. Ser pais exige doses massivas de perdão. Estamos em todo o tempo na posição de perdoar os nossos filhos pelas coisas que eles fazem.

2. Nunca desista dos seus filhosBox comoamarJUL18

Somos ensinados em 1 Coríntios 13.7 que “quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência” (NTLH). Em uma outra tradução (“Phillips Translation”, disponível apenas em inglês), o mesmo versículo diz: “O amor não conhece limites para o que consegue suportar, sua confiança nunca acaba, sua esperança nunca desaparece; pode suportar qualquer coisa”.

Podemos enfrentar praticamente qualquer coisa se sabemos que alguém acredita em nós. E as famílias, supostamente, deveriam fazer isso, dar esse tipo de amor.

Nada pode nos separar do amor de Deus. É incondicional e dura para sempre. Nenhum erro, nenhuma decisão impensada, nenhum período de rebeldia, nenhuma dúvida que nos consuma – nada, absolutamente nada, pode nos separar do laço eterno que temos com Deus, o nosso Pai.

Como pais, precisamos desenvolver o mesmo tipo de amor pelos nossos filhos. Não importa o que eles façam e nem quantas vezes cometam os mesmos erros, precisamos acreditar neles. Deus quer que tratemos nossos filhos da mesma maneira como Ele nos trata.

Ter filhos é como estar em uma montanha-russa de emoções. Em um momento, sentimos tanto orgulho deles que queremos apertá-los. No minuto seguinte, nos sentimos tão frustrados e cansados de seu comportamento.

Você pode se preocupar com seus filhos. Pode estar frustrado com eles. Pode estar com medo das escolhas que eles têm feito. Pode se sentir desencorajado. Talvez, você sinta uma dor profunda quando pensa neles. Sente até vontade de desistir às vezes, mas não pode renunciar à paternidade. Você trabalha com a vida!

Se tentarmos ser pais com as nossas próprias forças, falharemos. Precisamos do amor de Deus, porque o amor do homem acaba. Há um limite no quanto conseguimos aguentar, na distância que podemos alcançar. Há dias e noites em que não temos mais nada para oferecer, e sabemos disso.

Por isso, precisamos estar conectados com Deus, Ele é a fonte de todo o amor. Quando nos achegamos a Ele, recebemos o poder, a energia e o amor que não sabíamos que tínhamos. Deus também nos dá a sabedoria de que precisamos. Então, não importa como nos sentimos com relação aos nossos filhos hoje, Jesus está pronto para nos ajudar.

A chave para ser um ótimo pai ou mãe é se tornar uma pessoa comprometida com Deus. Como? Primeiro, precisamos convidar Jesus Cristo para controlar a nossa vida: “Senhor, quero que Tu sejas o dono do meu coração”. Depois, oramos dizendo: “Deus, eu preciso da Sua ajuda todos os dias. Preciso de sabedoria, amor e paciência para ser um bom pai”. E, por último, pedimos que os nossos filhos orem por nós. Eu oro pelos meus filhos e, então, peço que eles orem por mim. Podemos dizer: “Quero que você ore para que eu seja um bom pai”.

Talvez, isso tudo tenha que começar com um pedido de perdão. Pode ser que uma reconciliação seja necessária. Pode ser que precisemos entrar em contato com os nossos filhos, dizendo: “Eu não fui sempre o pai ou mãe que deveria ter sido. Me arrependo disso, quero que as coisas sejam diferentes. Quero ser a pessoa que Deus quer que eu seja e de que você precisa. Por isso, eu peço que você me perdoe”.

Nunca é tarde para começar a mostrar o amor incondicional de Deus e o Seu perdão aos nossos filhos. O Senhor nunca desiste de você, por isso nunca desista dos seus filhos!

 

RickWarren