assementesMAR18

As sementes da vida

Nossas escolhas revelam que fomos transformados por Jesus

O texto de Gálatas 6.7-9 é bem conhecido por todos:

“Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos”.

Mas precisamos tomar cuidado na sua interpretação.

Dependendo do ângulo com que se olhe, a afirmação de que o homem colhe o que semeia pode nos conduzir à conclusão de que a vida é um fatalismo. Assim, viveremos de braços cruzados sob o pensamento de que “o que tiver de ser, será”.

Por outro lado, podemos avaliar nossa vida e afirmar: “eu semeei o bem. Amei corretamente, cuidei dos meus filhos, fiz o que precisava, investi corretamente meu dinheiro, trabalhei com decência e dignidade, mas meu casamento desceu pelo ralo da vida, meus filhos não servem a Deus, a minha empresa quebrou e os meus investimentos falharam”. E chegarmos, assim, a sofrer com depressão.Box assementesMAR18

Mas, essas duas perspectivas são erros igualmente grandes de interpretação. A vida não é fatalismo e nem um poço de depressão. A vida é dádiva de Deus e a nossa vida é sim como a sementeira. O que precisamos aprender é que eu e você devemos refletir e tomar decisões apropriadas para que o fruto da nossa existência seja relativo à nossa semeadura. É exatamente o que Paulo afirma com suas palavras no verso 8:

“Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna”.

Deus é soberano, ninguém pode mudar isso. Nada passa despercebido diante do nosso Pai, nada foge do Seu controle. Porém, isso não pode nos levar a viver uma vida omissa (Tg. 4.17). É verdade que Deus vai fazer com que as crianças carentes do Haiti, por exemplo, tenham comida nas suas mesas, mas é nossa responsabilidade sermos os instrumentos pelos quais Ele providencia isso. Deus vai fazer meu casamento ser abençoado, mas é minha responsabilidade trabalhar para que isso aconteça.

No início das sagradas escrituras – Gn. 4.9. –, Deus pergunta a Caim: “cadê o teu irmão?” E ele responde: “por acaso eu sou responsável pelo meu irmão?” Deus não sabia do acontecido? Não sabia do que se passava? Teria sido pego de surpresa? Não. Deus sabe de todas as coisas, mas a Sua soberania nos torna ainda mais responsáveis pela nossa função neste mundo. Eu e você fomos colocados neste mundo para servir ao Pai e às pessoas.

Eu creio firmemente que a cidade onde você está agora lendo esta matéria vai ouvir o Evangelho em cada esquina, em cada casa e em cada canto. Mas você é responsável por abrir a sua casa para convidar seus amigos para falar de Jesus, para amá-los, para cuidar deles e para ter um pequeno grupo, uma célula.

Você pode perguntar: “Mas, o que são sementes?” Os nossos atos são sementes! Um abraço, um beijo, levar comida para quem precisa, visitar alguém no hospital, fazer uma visita para o membro da sua célula, ajudá-lo com uma mudança, cuidar das crianças, etc.

Nossas orações são sementes que lançamos no solo mais fértil que existe. Apocalipse 5 diz que as nossas orações chegam diante do Trono da Graça de Deus como que trazidas em taças de ouro, como incenso que é agradável a Deus. Ore pela sua casa, pela sua igreja, pelos seus filhos, por um avivamento nessa cidade. Dirija pelas ruas dessa cidade profetizando que Deus alcançará as pessoas. Olhe para um prédio e profetize que ali haverá uma igreja se reunindo.

Nossas ofertas também são sementes. Diante de Deus, elas são um memorial das ações que contribuem para o crescimento do Seu Reino.

A nossa semeadura revela o que está no nosso coração. Ela é um raio x. Diz mais a nosso respeito do que o que postamos no Facebook. Mostra se Jesus realmente nos transformou, ou se somos apenas clones evangélicos.

E sabe qual é a melhor notícia? Se a nossa vida hoje é fruto das decisões que tomamos, quer dizer que, daqui a um ano ou dois, ela será também um conjunto das escolhas que fizermos hoje. Então, hoje é dia de mudança. Hoje é um ótimo dia para começar a semear coisas boas.

Comece, agora mesmo, a lançar no solo da sua vida sementes que germinarão e darão bons frutos. Frutos para a glória de Deus. Abençoe alguém, cuide de alguém, vá ensinar o Evangelho para alguém. Esses frutos vão trazer glória ao Pai e alegria ao seu coração. Não deixe para depois. Comece agora!

 

ManoelOliveira