podersecretoOUT18

Poder secreto

O Espírito Santo em ação na intercessão

Como lutar em uma guerra sem estar no campo de batalha? Durante a Segunda Guerra Mundial, um grupo de cerca de 100 pessoas fez exatamente isso. Eles não faziam parte do exército, nem mesmo participaram de nenhuma batalha. Mas durante o conflito, essas pessoas fizeram um compromisso: interceder.

Liderados por Rees Howells, esses cristãos cheios de fé receberam um chamado para orar. Durante os seis anos do conflito, intercederam todos os dias, sem faltar nenhum. Oravam pela manhã, às vezes na hora do almoço e todas as noites. Sem contar os dias que tiravam para jejuar e orar. Por causa desse compromisso, viram muitos milagres acontecerem: batalhas vencidas, tropas retiradas, planos de ataque frustrados. Sem contar a grande expansão missionária que aconteceu na época, alvo pelo qual o grupo orava incessantemente.

Rees Howells foi um homem sensível e obediente a voz de Deus. Seu chamado para a intercessão era: “Deus está pedindo intercessores – homens e mulheres que ofereçam a vida sobre o altar para lutar contra o diabo de forma tão real como se estivessem combatendo como soldados na frente de batalha”. Ainda hoje, Deus faz esse chamado a nós: de sermos intercessores, de nos comportarmos como soldados na frente de batalha, lutando por nossas famílias, pelas pessoas que enfrentam necessidades, pelas nossas cidades, pelo nosso país.

Interceder não é simplesmente chegarmos diante de Deus e pedirmos para que Ele faça o que pensamos que é a solução para os problemas. É conhecer o Seu coração e os Seus anseios, é termos o nosso coração quebrantado por aquilo que quebranta o Seu coração e clamarmos para que a Sua vontade se cumpra em nosso meio. E só o Espírito Santo pode nos ajudar nisso, porque “ninguém conhece os pensamentos de Deus, a não ser o Espírito de Deus” (1Co. 2.11).Box poderOUT18

Ele nos ajuda a olhar para as pessoas e para as situações como o Senhor olha. Nos ajuda a ter compaixão, a sentir a dor do outro, a conhecer a resposta de Deus para cada necessidade e orar para que essa resposta se torne verdade. É Ele que nos torna intercessores de verdade, aqueles que têm o coração firmado no propósito de abençoar outros, de não nos preocuparmos conosco, mas entregarmos a nossa vida em favor de muitos.

Nunca seremos intercessores se não tivermos intimidade com Deus e formos cheios do Seu Espírito. O Espírito Santo é a chave para que possamos ser a ponte entre as pessoas e o milagre, entre as necessidades e a resposta. Não podemos fazer coisa alguma sem a Sua ajuda. Mas quando Ele age, quando Se move através de nós, ninguém pode impedir.

Se aquele grupo no País de Gales não fosse direcionado pelo Espírito de Deus, não saberia nem como orar e, por causa disso, não alcançaria vitória em nenhuma circunstância.

Temos vivido momentos difíceis e desafiadores em nossos dias. Vemos a iniquidade se espalhando, a injustiça em todas as esferas, o amor se esfriando e cada vez mais pessoas que precisam conhecer o amor de Deus. E em meio a tudo isso, nós somos o povo que tem a resposta e o caminho para a solução de todos esses males.

O texto de Ezequiel 22.30 mostra uma realidade muito parecida com a nossa. O Senhor procurava por alguém que se colocasse diante dele em favor de Jerusalém: “Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor desta terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nenhum”.

“Um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha”. No Antigo Testamento, o muro era a proteção de uma cidade. Quando ele tinha buracos, brechas, os inimigos podiam entrar e destruir tudo o que havia do lado de dentro. Conosco acontece a mesma coisa. Somos protegidos e guardados, mas, muitas vezes, deixamos que brechas se abram em nossos muros, e ficamos desprotegidos. O intercessor é aquele que consegue enxergar essas brechas e decide se colocar diante de Deus para reparar esses buracos.

Em sua primeira carta a Timóteo, o apóstolo Paulo escreve: “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos o que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (2.1-4).

Jesus veio a este mundo para interceder por nós. Ele não apenas orou por Seus discípulos – e por aqueles que eles alcançariam – como entregou a Sua vida em favor de toda a humanidade. Ele foi a ponte entre nós e Deus, Se colocou em nosso lugar para que pudéssemos viver.

Quando subiu aos Céus, Jesus não nos deixou sozinhos, mas enviou o Seu Espírito, o nosso Consolador e o nosso intercessor. A Palavra diz que Ele ora por nós com “gemidos inexprimíveis” (Rm. 8.26-27) e de acordo com a vontade de Deus. Estamos guardados pelo Senhor, por isso podemos agir com confiança na oração.

O papel mais importante de um cristão é interceder, é clamar para que a vontade de Deus se cumpra na vida das pessoas, nas nossas cidades e na nossa nação. Tudo acontece por intermédio da oração, é por meio dela que Deus age em todas as coisas. Poderíamos estar vivendo dias muito piores, se não fosse por aqueles que têm se comprometido a orar.

O Senhor tem nos chamado para sermos intercessores. Ele já nos deu tudo de que precisamos, nos deu poder através do Seu Espírito e espera o nosso posicionamento. Grandes milagres vão acontecer quando nos posicionarmos em oração e dependermos completamente do Espírito Santo de Deus. Está pronto para ser um soldado e ir à batalha?

 

Leia também: Como funciona a intercessão?

 

SuelyBezerra