firmenaspromessas02

Firme nas promessas

É a ressurreição que nos traz a esperança de que a graça triunfa sobre o ódio, de que ao final, o amor vence a morte

Exibido no Discovery Channel, “Os Caçadores de Mitos” separa realidade da ficção. O programa recorre ao método científico para checar lendas Box firmenaspromessas02urbanas, rumores difundidos na internet e até provérbios populares. Se a produção escolhesse o Brasil para sediar uma temporada, teria um arsenal de temas para, literalmente, desmistificar. Um deles, é que aqui o país só começa a funcionar depois do Carnaval.

Tradição que se repete em todos os anos, na Quarta-feira de Cinzas a expressão “Feliz Ano Novo” foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Nem é preciso a experiência dos 'mythbusters' para comprovar que a piada não tem nenhum fundo de realidade.

Em 2016, foram 40 dias até o fim da festa popular. Por exemplo, nesse período nasceram mais de 300 mil crianças. No lado triste das estatísticas, pelo menos três mil jovens e adolescentes tiveram morte violenta neste início de ano, segundo dados da Anistia Internacional. A maioria deles do sexo masculino, negros e pobres, vivendo nas periferias das nossas grandes cidades. Somos vice-campeões mundiais em assassinato de jovens, perdendo apenas para a Nigéria.

Ainda no âmbito das notícias ruins, mais de 120 mil trabalhadores com carteira assinada perderam o seu emprego nos primeiros 40 dias de 2016. Como afirmar para quem ficou desempregado que o ano ainda não havia começado?

Quarenta vezes dois

No calendário litúrgico, a Quarta-Feira de Cinzas abre o período da Quaresma. Não vou aqui discutir datas ou ritos religiosos, mas salientar que estamos novamente diante da riquíssima simbologia do 40, número que aparece nas Escrituras em vários episódios significativos. No início de seu best-seller “Uma Vida Com Propósitos”, Rick Warren lista alguns deles:

  • A vida de Noé foi transformada por 40 dias de chuva;
  • A vida de Moisés foi transformada por 40 dias no monte Sinai;
  • Toda a cidade de Nínive foi transformada quando Deus concedeu 40 dias para que o povo mudasse;
  • Jesus foi fortalecido por 40 dias no deserto;
  • Os discípulos foram transformados por 40 dias ao lado de Jesus, após Sua ressurreição.

Prestes a terminar o segundo período de 40 dias deste novo ano, surgem algumas questões importantes: O que temos em mãos? Quais transformações permitimos que Deus realizasse em nossas vidas?

TransformAção

Em sua origem, a Páscoa é uma festa judaica realizada para celebrar a libertação do povo hebreu do cativeiro no Egito. A palavra Pessach significa “passagem”. A Páscoa nos fala da morte e ressurreição de Jesus. E qual o significado dela para cada um de nós, em meio a tudo o que estamos vivendo em nosso país?

Servimos a um Deus que segue trabalhando até hoje e que nos permitiu fazer parte desse projeto único de revolucionar o mundo através do amor. Em um período repleto de gente paralisada pelo medo, pela violência e pela crise, creio que devemos destacar “ação” na palavra “oração”, sinalizando que temos uma fé viva e ativa. Nosso povo é guerreiro, tem uma incrível resiliência e não pode se acovardar diante das contingências político-econômicas. É tempo de nos lembrarmos que hoje pode ser "sexta-feira", mas que "domingo" vem aí. A morte não tem a última palavra, a vida tem. Nós podemos nos lembrar da dor, mas nós confiamos na ressurreição.

E é a ressurreição que nos traz a esperança de que a graça triunfa sobre o ódio, de que ao final, o amor vence a morte, de que é possível recomeçar em meio ao caos. Seguimos firmes, com os olhos e o coração voltados para o texto de Apocalipse:

"Ele lhes enxugará dos olhos toda a lágrima; não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento, nem dor, porquanto a antiga ordem está encerrada!” (21.4).

Minha oração é que o Pai encontre em nós a mesma coragem que transformou pessoas simples em heróis. Que ele nos conceda porção extra, transformando o comum em extraordinário. Feliz Páscoa!

 

CarlosBezerraJr