viverparaAGO18

Viver para a glória de Deus

O privilégio de cumprir a missão

Qual a razão da existência do ser humano? Muito mais do que uma discussão filosófica, é fundamental sabermos o motivo de estarmos aqui. Possivelmente, pessoas desprovidas desse conhecimento manifestam ideias e comportamentos que resultam em inúmeros danos: depressão, baixa autoestima, sentimentos de falta de valor e de importância, e, até mesmo, pensamentos suicidas.

Muito se discute a respeito do real propósito da existência do ser humano. Porque um Deus todo-poderoso, que não possui nenhum tipo de fragilidade ou necessidade, que já existe desde sempre em comunidade (Pai, Filho e Espírito), decide, do pó da terra, criar o homem?

Em Isaías 43.7, o próprio Deus explica:

“A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória: eu os formei, e também eu os fiz”.

Em Sua eterna e ilimitada sabedoria, o Deus Eterno, munido da companhia do Filho e do Espírito Santo, criou o ser humano para um propósito claro e definido: glorificá-lo. A razão primaz da existência do ser humano é glorificar a Deus.

Tal expressão, se pensarmos bem, pode parecer abstrata. Então, o que significa glorificar a Deus? Acredito que a maioria das pessoas, quando busca uma resposta Box viverparaAGO18para essa pergunta, pensa nos cultos de que participa, nos momentos de louvor e adoração envolvidos com música, nos períodos de oração onde enaltece o caráter de Deus. Essas são práticas que glorificam a Deus. Porém, através da Bíblia Jesus nos ensina algo mais profundo:

“Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste para a fazer” (Jo. 17.4).

Cristo aprofunda a ideia de glorificar ao Pai. Ele nos ensina que glorificar ao Pai está conectado a cumprir a missão que Ele nos entrega. Vai muito além de momentos esporádicos dentro do templo. O caminho que devemos percorrer para glorificar a Deus, cumprindo assim a razão da nossa existência, está em cumprir a obra (missão) que Ele nos deu.

E qual é essa obra que dele recebemos?

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mt. 28.19-20).

A missão que recebemos é pregar o Evangelho àqueles que não conhecem, e fazer deles discípulos de Cristo. Toda vez que empenhamos nossa vida nisso estamos cumprindo o nosso propósito e, consequentemente, glorificando ao Pai. Essa é a nossa maior prática de adoração e glorificação a Deus, a principal sinfonia que podemos oferecer a Ele. É uma questão muito mais prática do que filosófica ou transcendental.

Fomos criados para a glória de Deus, ou seja, fomos criados para cumprir a missão que dele recebemos: pregar o Evangelho e fazer discípulos. Isso é o que dá sentido à vida humana. Se todos soubessem do privilégio que é viver assim e de todos os benefícios que recebemos, o quadro de pessoas depressivas, se sentindo sem direção, seria radicalmente reduzido.

Que em nosso coração sempre arda este desejo de glorificar a Deus cumprindo a missão que Ele compartilha conosco. Este é um estilo de vida de um adorador: pregar o Evangelho e fazer discípulos.

 

BrunoUhdre