formandoJUN18

Formando discípulos no dia a dia

Entender o propósito é a chave do sucesso

Como igreja, somos movidos por uma visão, uma missão e pelos nossos valores. Mas, quais são os nossos propósitos? O que dá sentido ao nosso trabalho? Entender o propósito é a chave do sucesso.

A Comunidade da Graça deseja ser uma igreja-família, onde as pessoas têm relacionamentos de aliança e fidelidade, se preocupam umas com as outras, onde os mais maduros cuidam e ensinam os mais jovens. Uma igreja que vive o amor de Cristo, um lugar onde as pessoas se amam da forma que Jesus ordenou. E que alcança o próximo, fazendo dele um discípulo (aprendiz) de Jesus Cristo, semelhante ao Rei em Seu caráter.

Nossa missão é “ir e pregar o Evangelho”, que significa que a igreja (nós), não deve ficar passiva, esperando, mas deve tomar a iniciativa. Pregar significa dizer abertamente, expor os princípios e a experiência de praticá-los. Fazer discípulos envolve relacionamentos - primeiramente com Deus, e depois com o próximo. As pessoas ensinam e aprendem umas com as outras, através da prática. Não bastam as pregações, é preciso que alguém esteja ao lado de outro para ensinar. Por isso a Comunidade da Graça valoriza muito os relacionamentos e, especificamente, o trabalho desenvolvido nos GCEM’s.

Precisamos compreender que a igreja não é um edifício, um templo, uma construção ou um local para reuniões. Também não é uma instituição ou organização religiosa. A igreja é o corpo de Cristo, do qual Ele próprio é o cabeça (Ef. 1.20-23). Nós somos a igreja. Logo, a missão da igreja é nossa missão, e precisamos entendê-la. Porque apenas quando conseguirmos entender isso, teremos clareza e paixão para cumprir a Grande Comissão (Mt. 28.19-20) de uma forma leve, agradável, sem peso e eficaz.Box formandoJUN18

Agora, a pergunta que não quer calar: Como formar discípulos? Como discipular? Qual é a função do discipulado? Qual é sua aplicação prática? Essas questões precisam de um entendimento claro, lúcido e consciente. O discipulado é uma caminhada longa onde há encontros um a um – homem com homem e mulher com mulher –, num local apropriado, com privacidade, que gera segurança e confiança para que, na conversa franca e direta, os corações possam se abrir e se sentir à vontade para compartilhar questões da vida. A função dessa nobre tarefa é a de transferir a vida de Cristo, a de promover a confissão de pecados para cura e proteção (Tg. 5.16).

Mas há um aspecto muito importante a ser destacado: antes de discipular alguém, primeiro eu preciso ser um discípulo. Uma vez que somos discipulados, entendemos que não podemos viver mais sem isso. A vida cristã não tem sentido sem confissão de pecados, sem perdão e cura, sem consolo, edificação, encorajamento e confronto. E o Trilho de Treinamento ajuda muito nesse processo. Ele é um dos maiores e melhores presentes que ganhamos nos últimos anos.

Mas não é só o trilho. Como afirmei, formar discípulos é fruto de uma caminhada longa. Nessa caminhada há conversas intencionais onde a confiança é construída através do relacionamento, da transparência. É a mesma coisa que Jesus fez com os Seus discípulos, andou com eles, comeu com eles, compartilhou todos os detalhes da Sua vida íntima. É o que Paulo destaca em Romanos 15.2:

“Cada um de nós deve agradar o próximo, visando o que é bom para o aperfeiçoamento dele”.

Ou seja, precisamos nos preocupar com o bem-estar alheio, sempre perguntando: “Como posso ajudar?”. Sem essa construção, não haverá espaço para o discipulado, mas apenas para as regras de uma religião.

É simples, mas é trabalhoso. Exige renúncia. Exige entendimento do propósito da missão. Exige disciplina. Exige dedicação. Exige desejo de fazer a vontade do pai, de ter uma vida santa e justa, livre do pecado. Exige compaixão para com as ovelhas que estão como sem pastor. Exige disposição e disponibilidade. Mas a recompensa de ver Cristo formado numa pessoa é muito maior do que qualquer exigência.

Como o pastor Carlos Alberto costuma afirmar: ovelha sadia dá cria. O nosso Pai quer usar sua vida para trazer maturidade e saúde espiritual ao rebanho, quer usar você para edificar a Sua igreja. Que maravilhoso e grande propósito, e que privilégio temos de estar envolvidos nesse plano e de contarmos com ferramentas que nos ajudam a atingir esse objetivo comum de fazer discípulos de Jesus. Se é para ter uma certeza no coração além de o quanto Deus nos ama, saiba que Ele vai nos dar multidões, vamos multiplicar muitas igrejas, vamos gerar muitos discípulos porque entendemos qual é a chave, e tem muito mais do Pai para nós!

 

DouglasTenorio