naosaiadabrecha02

Não saia da brecha

Assumindo um compromisso verdadeiro com a intercessão

Os últimos anos têm sido desafiadores para nós brasileiros. Fomos bombardeados por notícias sobre escândalos de corrupção, violência, Box naosaiadabrechaimpunidade, injustiça e, até mesmo, sobre uma onda de lama tóxica que levou toda uma cidade e causou a morte de um rio em Minas Gerais. Foram incontáveis as vezes em que nos perguntamos o que poderia estar acontecendo com o nosso país.

O capítulo 22 do livro de Ezequiel talvez seja um dos mais tristes de toda a Bíblia. O povo vivia no exílio na Babilônia e estava numa situação bem parecida com a que vivemos aqui. Estava completamente afastado de Deus, vivendo em meio a idolatria, assassinato, sacrifício de crianças, incesto, adultério, extorsão e suborno nos tribunais, roubo, opressão dos pobres pelos ricos e negação do direito aos estrangeiros. O pior de tudo é que essas coisas começavam de cima, das autoridades – tanto políticas quanto espirituais.

Em meio a tudo isso, Deus envia um triste recado a Ezequiel:

“Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor dessa terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nenhum“ (Ez. 22.30).

Ninguém estava disposto a se colocar diante do Senhor em favor de Israel, nem uma pessoa sequer.

Essa brecha de que o versículo fala, significa um espaço entre uma coisa e outra. É, por exemplo, quando um preletor não fala a língua de sua audiência. Acaba se criando um espaço entre eles, uma barreira de comunicação. Então, vem um tradutor e se coloca nesse espaço, criando uma ponte, fazendo com que o que um falar chegue aos outros de uma maneira com que eles entendam. Era isso que Deus procurava entre o povo de Israel, e essa é a nossa função como intercessoras.

Como mulheres de oração, temos nos posicionado e clamado pelo Brasil, pelas nossas cidades e famílias? Muitas coisas podem ser evitadas nas vidas de nossos filhos e nossos maridos se nos colocarmos na brecha, se nos responsabilizarmos e pagarmos o preço em oração.

Depois de sair do exílio, Israel teve permissão para reconstruir Jerusalém, que estava completamente destruída depois do ataque dos babilônios. Neemias foi quem explicou ao povo a necessidade de fazer um muro ao redor da cidade e quem liderou a sua construção. Ele sabia dos perigos que corria um povoado desprotegido, então se comprometeu a clamar por Israel e chamou os israelitas para fazerem o mesmo. Durante a construção do muro, colocou homens armados nas partes que ainda não estavam terminadas, mesmo quando estava quase tudo pronto e restavam apenas alguns buracos. Pequenos buracos poderiam ser uma grande ameaça. A cidade ficou guardada até o cerco estar pronto, até o último dia.

Em Ezequiel, Deus fala que procurou um só homem. Não um grupo de homens ou uma igreja, mas uma pessoa. Será que quando Ele olha para o Brasil, vê a mesma coisa? Será que Ele tem procurado e não encontra ninguém que cubra cada pequeno buraco no muro que protege o nosso país?

Esse é o começo de um novo ano e, geralmente, nos comprometemos com tantas coisas, com novos hábitos. Aproveite e se comprometa a, a partir de agora, interceder pela sua família, se colocar diante de Deus por cada situação, cada problema, cada desafio, cada parente que ainda não teve um encontro com Jesus. Mesmo que não te envolva diretamente, seja a ponte entre as pessoas e o Senhor. Se comprometa a pedir pelo governo da sua cidade, do nosso país, a clamar pelo fim da corrupção e da impunidade, pelo fim da violência e da injustiça. Ore pela sua igreja, pelos seus pastores e líderes, cubra-os todos os dias.

Jesus foi o nosso maior intercessor e, como mulheres comprometidas com o Seu chamado, devemos seguir o Seu exemplo. Neste novo ano, vamos assumir essa responsabilidade e alcançar o favor de Deus para as nossas famílias, nossas igrejas e nosso país. Vamos nos posicionar e não deixar que a destruição e o pecado tomem conta dos lugares onde estamos, mesmo que sejamos as únicas a fazer isso. Vamos ser as intercessoras que Deus nos chamou para ser.

 

SuelyBezerra