generosidade02DEZ17

Generosidade não tem a ver só com dinheiro

Pesquisa mostra a hospitalidade e o serviço como os significados do dar

“Há maior felicidade em dar do que em receber” (At. 20:35).

O apóstolo Paulo citou as palavras de Jesus quando falava aos presbíteros da igreja de Éfeso. Ele começa a sua fala dizendo:

“Em tudo o que fiz, mostrei a vocês que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos”.

Paulo estava falando sobre generosidade, sobre ajudar outras pessoas em suas necessidades.

A Bíblia fala muito sobre a generosidade. Provérbios fala que o generoso empresta ao Senhor (19.17), será abençoado (22.9) e prosperará (11.24-25). João usa o exemplo do sacrifício de Cristo para mostrar como deve ser o nosso tratamento para com as outras pessoas:

Box generosidadeDEZ17“Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (1Jo. 3:16-18).

O próprio Jesus, o aniversariante deste mês, foi alvo da hospitalidade e da generosidade de alguém que, em dias de hospedarias lotadas, aceitou receber um casal prestes a ter um bebê.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Zurique, na Suíça, comprovou cientificamente as palavras de Jesus: generosidade traz felicidade. Os cientistas prometeram uma quantia de dinheiro a 50 pessoas e as dividiram em dois grupos. Um deles faria planos para gastar o valor com outras pessoas, o outro usaria o dinheiro em benefício próprio. Aqueles que prometeram investir em outros apresentaram uma ativação na área altruísta do cérebro, que tem interação com a felicidade.

Mas que atitudes definem a generosidade? Ela tem a ver só com recursos materiais? Com dinheiro? O instituto Barna fez, em parceria com o Thrivent Financial, uma outra pesquisa para tentar responder a essas perguntas. Depois dos furacões que varreram o Caribe e o Golfo do México e o terremoto que devastou o México neste ano, e das várias respostas de socorro de pessoas de todo o mundo, eles questionaram aos cristãos norte-americanos: “O que é generosidade para você?”

Os resultados foram surpreendentes, principalmente quando analisados de acordo com as faixas etárias, ou gerações. “Doar dinheiro” foi a atitude generosa citada por 22% dos entrevistados. Um número pequeno se comparado aos primeiros lugares da lista: “Serviço” (32%) e “suporte emocional” (30%).

Os millennials – aqueles que são nascidos entre 1984 e 2002 – acreditam que a hospitalidade tem muito mais a ver com a generosidade do que a doação de dinheiro. Já para os idosos, o serviço é a maior expressão de uma pessoa generosa. A pesquisa ainda chegou à conclusão de que a ideia de generosidade das pessoas tem a ver com a maneira como elas mesmas a expressam. Por exemplo, se uma pessoa acredita que o suporte emocional é a maior expressão de generosidade, ela tende a ser generosa dessa maneira.

Um dos primeiros exemplos de serviço e hospitalidade que a Bíblia nos mostra é o de Abraão. Gênesis conta que, enquanto ele estava sentado na porta da sua tenda, na hora mais quente do dia, viu três homens em pé e lhes disse:

“Meu senhor, se mereço o seu favor, não passe pelo seu servo sem fazer uma parada. Mandarei buscar um pouco d’água para que lavem os pés e descansem debaixo desta árvore. Vou trazer-lhes também o que comer, para que recuperem as forças e prossigam pelo caminho agora que chegaram até este seu servo” (18.3-5).

Quando entendemos o que a generosidade realmente significa, somos capazes de nos tornar mais generosos e obedecer a Deus servindo às pessoas. Em sua carta aos Romanos, Paulo escreveu:

“Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade” (12.13).

Pedro também afirmou:

“Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação” (1Pe. 4.9).

Além de sermos mais felizes quando somos generosos com as pessoas, mostramos a elas o caráter do nosso Salvador. Elas passam a ver Cristo em nós e são transformadas pelo Seu amor.

Ser generoso vale a pena.