profetasparaestaSET17

Profetas para esta nação

Proclamando o amor de Deus

Para que esta nação seja sarada do pecado e da corrupção, o Senhor precisa de profetas, pois eles são os instrumentos fundamentais de Deus para chamar o povo ao arrependimento:

“Embora o Senhor tenha enviado a vocês os seus servos, os profetas, dia após dia, vocês não os ouviram nem lhes deram atenção quando disseram: ‘Converta-se cada um do seu caminho mau e de suas más obras’” (Jr. 25.4-5)

Profeta, no grego, significa proclamador e, no hebraico, aquele que testemunha ou testifica, e o seu ministério, o seu verdadeiro ofício, fica bem claro em Ezequiel 33.7-9:

“Filho do homem, eu fiz de você uma sentinela para a nação de Israel; por isso, ouça a minha palavra e advirta-os em meu nome. Quando eu disser ao ímpio que é certo que ele morrerá, e você não falar para dissuadi-lo de seus caminhos, aquele ímpio morrerá por sua iniquidade, mas eu considerarei você responsável pela morte dele. Entretanto, se você de fato advertir o ímpio para que se desvie dos seus caminhos e ele não se desviar, ele morrerá por sua iniquidade, e você estará livre da sua responsabilidade”.Box profetasparaSET17

Profetizar, portanto, significa proclamar ao homem o seu pecado e a salvação plena que Deus lhe preparou em Cristo, chamando-o ao arrependimento. Porque o espírito de toda verdadeira profecia é dar testemunho de Jesus (Ap. 19.10).

O pecado é a causa de todos os pro¬blemas desta nação. E ele está presente não só na vida dos incrédulos, mas também na vida de muitos evangélicos que ainda não experimentaram a verdadeira regeneração.

Há falta de profetas nesta nação: nos púlpitos, templos, Congresso, empresas, tribunais, escolas, meios de comunicação de massa, lares. A maioria dos chamados crentes está muito comprometida com seus projetos pessoais, com sua estrutura denominacional, conivente com as mazelas do próprio meio evangélico em que vive; omissa, alienada, apática com toda a miséria moral e espiritual que escraviza a nação, a qual, por isso, vai sendo devo¬rada, exaurida e devastada por Satanás e por seus demônios que usam homens corruptos em todos os setores da vida social, econômica, política e religiosa.

A maioria dos profetas nas Escrituras foi perseguida, e muitos foram mortos (Mt. 5.11-12). Mas para livrar esta nação onde nascemos e pela qual somos responsáveis diante de Deus, o Senhor precisa de jovens, homens e mulheres regenerados, livres do pecado, santos e cheios do Espírito Santo, que, cheios de amor, coragem, ousadia e poder, chamem este país ao arrependimento, denunciando, sem medo, toda manifestação do pecado e anunciando a plena libertação que há em Cristo Jesus.

A motivação básica para tudo isso é o amor: a Deus e ao pecador - que é o objeto máximo do próprio amor de Deus. Por isso, o verdadeiro profeta é, antes de tudo, um adorador, que vive em comunhão com Deus, ouvindo Sua Palavra e anelando por ver Sua vontade, justiça e Reino se estabelecerem em toda a Terra. Mas porque o verdadeiro profeta sente o mesmo que Deus sente pelo pecador, desejando apaixonadamente a sua salvação, ele, além de ser um adorador, é também um intercessor a favor dos homens.

Assim, o verdadeiro profeta, depois de adorar ao Senhor, ouvir Sua Palavra e interceder pelos homens, sai do altar cheio do Espírito de amor e poder para proclamar aos homens acerca “do pecado, da justiça e do juízo” (Jo. 16.8), chamando-os ao arrependimento. Não há maior profecia do que esta:

“O tempo é chegado (…). O Reino de Deus está próximo. Arrependam-se e creiam nas boas novas!” (Mc. 1.15).

Fomos chamados para ser profetas para esta nação no lugar onde Ele nos colocou - lar, emprego, escola, ministério, etc. -, sem medo de perder posições, salários, empregos ou até a própria vida. Seremos os instrumentos que Deus precisa para sarar esta nação (2Cr. 7.14) e iremos juntos marcar a geração.

CarlosAlbertoBezerra02