marcioeviviFEV18

Márcio e Viviane

A esperança da recuperação fez com que essa família permanecesse unida. Assim começa a história de Márcio: aos 12 anos, ele teve seu primeiro contato com a maconha na casa de um primo. Enquanto crescia, somou aos vícios a bebida e pequenos furtos. Até que, aos 19 anos, começou com a cocaína. E então teve início uma jornada que parecia não ter mais volta.

Mesmo em meio a essa vida complicada, no trabalho Márcio acabou conhecendo Viviane. E, como ele mesmo diz, foi “amor à primeira vista”. Foi então que ele viu que precisava de algo diferente, precisava mudar.

Buscando uma forma de encontrar uma “cura” para o vício nas drogas, o casal tentou tudo o que podia. Chegaram a frequentar centros espíritas, fazer simpatias e até buscar medicamentos que pudessem ajudar. Viviane, por muitas vezes, acompanhava o marido nos pontos de drogas e o via usando cocaína. Sua intenção era só estar junto com ele, e manter o vício controlado. Os dois só tinham certeza de uma coisa: nunca entrariam em uma igreja.

O tempo foi passando e Viviane recebeu uma proposta de trabalho em São Luís do Maranhão. Parecia a resolução de todos os problemas. Lá, longe de tudo o que conheciam, os dois poderiam tentar uma nova vida juntos. E, realmente, no começo deu tudo certo. Márcio conseguiu um emprego e abandonou as drogas. Por um ano, ficou limpo. Mas, no lugar da cocaína, se afundou mais ainda na bebida. Para Viviane, esse parecia um problema menor, então ela não se importava.

Box marcioeviviFEV18Lá, a família começou a experimentar os milagres de Deus. Viviane era estéril, havia sido diagnosticada com menopausa precoce aos 26 anos. E o que era impossível, aconteceu: ela estava grávida.

Em meio à alegria da notícia, Márcio acabou se entregando mais uma vez às drogas. E então os dois decidiram voltar a São Paulo. O bebê nasceu, eles investiram em um negócio próprio e começaram a trabalhar juntos. “Eu e o Gustavo, nosso bebê, parecíamos a sombra do Márcio”, conta Viviane, “íamos com ele para todos os lugares”. Ela tentava de todas as maneiras recuperar o marido e lutar por sua família. Mas, mesmo assim, ele conseguia encontrar algumas saídas para o vício.

O tempo continuou passando e eles recebiam convites de familiares para visitar a Comunidade da Graça em Santo André. Depois de muita insistência, começaram a frequentar a igreja. “Eu me sentia muito bem, desde a primeira vez em que fui lá”, lembra Márcio. Pouco mais de um mês depois, aconteceu o Impacto, um evento evangelístico realizado pela CG. Naquele dia, Márcio se entregou a Cristo e foi batizado.

Apesar da decisão do marido, Viviane permanecia resistente. Os dois continuavam frequentando os cultos, mas, com o tempo, acabaram se afastando. Depois de muitas idas e vindas, e diversas tentativas de abandonar as drogas, eles conheceram o Celebrando a Recuperação. E, ali, aconteceu o grande milagre: Márcio, finalmente, estava limpo.

Hoje, ele é um dos líderes do ministério e ajuda a resgatar outras pessoas que vivem como ele já viveu. “Eu digo sempre para eles que eu sou como eles, que tenho os mesmos problemas e dificuldades. A diferença é que, agora, tenho ferramentas que eu aprendi a usar”, conta. “Quando tenho dificuldades ou me sinto tentado, peço ajuda. Eu entendi que eu preciso disso”.

O casal continua frequentando a Comunidade da Graça em Santo André e lideram um GCEM em sua casa.

Márcio e sua família permaneceram unidos e experimentaram uma mudança sem igual, um milagre em suas vidas. Ele finaliza: “Eu entendi que tinha que me recuperar há muitos anos atrás, mas só depois eu entendi que não tinha que me recuperar para mim ou para a minha família, tinha que me recuperar pelo Senhor.”